Skip to content Skip to footer

Se você, como a maioria dos brasileiros, tem o sonho de comprar uma casa própria, mas não se vê nem perto de realizar essa conquista, porque, como a maioria, você ganha pouco, esse texto é para você. A conta parece que não fecha, né? 

Segundo pesquisa divulgada pelo Datafolha no início deste ano, 87% dos brasileiros concordam com a frase “Um dos meus sonhos é ter uma casa própria”. E o sonho pega mais forte nos mais jovens. De acordo com o estudo, 91% das pessoas na faixa etária entre 21 e 24 anos sonham em comprar um imóvel para chamar de seu. Contudo, um levantamento do Ministério do Trabalho e Previdência, aponta que o salário médio dos contratados com carteira assinada em maio de 2022 estava em R$ 1.898.

Afinal, como alguém que ganha menos de R$ 2 mil pode sonhar em comprar um apartamento em São Paulo, por exemplo? Neste texto, você vai aprender como é possível comprar um imóvel ganhando pouco — e como essa conquista não precisa ser um bicho de sete cabeças!

Condições especiais de compra de imóvel para quem ganha pouco por mês

Você já deve ter visto anúncios de casas e apartamentos que pareciam uma ótima opção, bem localizados e cheios de estrutura de condomínio. Porém, aposto que, ao ver o valor total do imóvel, foi como se um balde de água fria caísse nos seus sonhos. Isso acontece porque nem todos querem facilitar a vida de quem não tem salários altos ou muito dinheiro guardado para comprar um apartamento à vista.

E se você soubesse que um apartamento de R$ 200 mil pode ser pago em parcelas de até R$ 800? Isso mesmo, um boleto mais barato que muito aluguel por aí. Essa facilidade te ajudaria a conquistar o seu sonho? E se o governo simplesmente bancasse parte desse apartamento, como 20% do valor? Não estamos falando de empréstimo. Nesse cenário imaginário, o governo pode arcar com até uns R$ 40 mil, só para facilitar a vida do cidadão que tem uma renda baixa. Essas informações fazem toda a diferença, não é mesmo?

Direito à moradia e o que o governo federal faz para ajudar o cidadão a comprar a casa própria

O primeiro segredo para conquistar o sonho da casa própria é informação. Enquanto muitos brasileiros desanimam só em encarar o preço total de um imóvel, você pode ser aquele que vai além. E então, mesmo diante dos obstáculos, não desanima, pois sabe que é possível. 

A informação que muita gente deixa escapar é que o direito à moradia é considerado um direito humano universal. Isto é, todas as pessoas devem ter acesso a um lar para morar, seja ele alugado ou não. Além disso, o direito à moradia também está presente, mesmo que de forma não detalhada, na nossa Constituição Federal. Ou seja, por lei, o governo tem o dever de elaborar políticas públicas que promovam o direito à moradia em todo o país. 

Pensando nisso, o governo criou, em 2009, o Minha Casa, Minha Vida. A partir de 2020, o programa passou a ter um novo nome: Casa Verde e Amarela, até que em 2023, voltou a ser chamado pelo antigo nome. Esse programa tem como objetivo promover o direito à moradia às famílias residentes em áreas urbanas, com renda mensal de até R$ 8 mil.

Existem diversas modalidades de auxílio do governo no programa. A questão é que o tamanho da ajuda que o governo dará a você vai depender da sua condição socioeconômica. Por exemplo, existe a possibilidade de parcelar o custo da moradia em diversos meses. Você pode parcelar também o valor que deve ser pago como entrada antes da entrega do imóvel. Ou ainda, você pode conseguir um ótimo auxílio financeiro do governo no valor total da casa — o tal do subsídio.

Ou seja, se você recebe menos de R$ 8 mil, você pode ser apto a participar do Programa Minha Casa, Minha Vida. Assim, seu sonho da casa própria pode estar mais próximo do que você imagina.

Compartilhe a conquista do seu sonho: entenda as vantagens na composição de renda

Agora, se você faz parte daquele grupo de brasileiros que, como citado no início deste texto, recebe menos de R$ 2 mil mensais, fique atento. Afinal, pode ser que, mesmo com o Minha Casa, Minha Vida, fique apertado para você bancar esse sonho sozinho. É aqui que a gente vem com o segundo segredo para conquistar o imóvel próprio: a composição de renda.

Quando falamos em compor renda, estamos pensando em compartilhar a conquista do seu sonho. Muitas vezes, uma pessoa que pretende comprar uma casa para morar com a esposa, por exemplo, desiste de uma compra. Isso porque não sabe que, para o banco, o importante não é só a renda de um dos membros do casal, mas das duas pessoas. 

Afinal, como parte do casamento, se não foi assinado nenhum documento que reverta isso, está subentendida a divisão de bens. E se o apartamento será dos dois, os dois podem unir esforços (e renda) para arcar com o pagamento. Nesse caso, se você recebe R$ 2 mil e sua esposa recebe R$ 2,5 mil, a composição de renda será de R$ 4,5 mil. Com esse valor, os benefícios que vocês terão ao entrar em um financiamento pelo Programa Minha Casa, Minha Vida serão outros.

Ah, e caso você não seja casado, saiba que a composição de renda pode ser feita com quem você quiser: com namorado, familiar, amigo. Apenas lembre-se que, se você optar pela composição de renda, mesmo que essa pessoa não more com você no seu novo apartamento, o imóvel estará no nome de todos os envolvidos. Logo, escolha sua parceria com responsabilidade.

A importância de ter um nome limpo para comprar um imóvel

O último segredo para quem tem quer ter um lar para chamar de seu, mas recebe pouco é economizar com sabedoria. Talvez essa dica não pareça um segredo para você. Contudo, economizar vai muito além de não comprar uma moto para poder juntar dinheiro e comprar uma casa. Ter estratégia e sabedoria na gestão do seu dinheiro é o que vai te fazer, de fato, conquistar o sonho da casa própria.

Você pode ter uma renda baixa o suficiente para participar do Programa Casa Verde e Amarela e, mesmo assim, compor renda com um parceiro bacana. Assim, vai continuar no programa (com mais facilidades no pagamento). Mas, mesmo com todo esse esforço, se você tiver alguma dívida, fica muito mais difícil conquistar um lar para chamar de seu. 

O seu nome é o seu principal patrimônio e mantê-lo limpo é o primeiro passo para conseguir sonhar mais alto. Logo, se preocupe em pagar as suas dívidas antes de dar entrada a um financiamento para comprar um imóvel. 

Segundo o Serasa Experian, em maio de 2022, cerca de 66,6 milhões de brasileiros possuíam seu nome registrado em algum órgão de proteção ao crédito, por uma dívida não paga. E vale lembrar que existem diversas dívidas que podem sujar o seu nome, como as de telefone, luz, água, prestações em aberto, empréstimos pessoais e outros tipos de financiamento, ações judiciais, cheques sem fundo, cheque especial e, principalmente, a fatura do cartão de crédito.

Como bancar o sonho da casa própria até a última parcela

Para resolver a sua situação, primeiro faça uma consulta e entenda, de fato, o quanto e para quem você está devendo. Em seguida, busque negociar essa dívida. Uma opção muito comum é parcelar a dívida, se você não tiver condições de quitar de vez tudo o que deve. Nesse caso, o seu CPF fica limpo assim que pagar a primeira parcela em dia, o que já facilita a vida!

Agora, se você não tem dívidas, mas nunca sobra um dinheirinho no fim do mês, a pergunta mais importante a se fazer é: você sabe para onde foi o seu dinheiro? Afinal, se você não souber, o caminho para resolver o seu problema é o da gestão financeira. Se você souber, o caminho talvez seja uma revisão na priorização dos seus gastos.

Um cálculo importante a se fazer é que as parcelas de um financiamento não podem comprometer mais de 30% da sua renda familiar. 

Logo, uma dica final de economia inteligente nesse sentido é procurar economizar cerca de 30% da sua renda (ou da renda que você vai compor com alguém) por alguns meses, tentando observar em que tipo de despesa vocês, hoje, investem esse dinheiro. Essa é uma boa experiência para saber se um financiamento cabe no seu orçamento — e uma ótima dica para você comparar o valor de uma parcela de financiamento com o valor do seu aluguel.  

Conte com a Livar para a conquista do seu sonho

Ou seja, com bastante informação, aderindo à composição de renda e sabendo economizar com sabedoria, é possível, sim, comprar um imóvel e realizar o sonho da casa própria mesmo ganhando pouco. E conte com a gente! A Livar tem os melhores assessores do mercado para te ajudar nesse objetivo. Afinal, a gente existe para promover o sonho da casa própria a quem não sabe, mas está a apenas um passo de conquistá-lo.

Mostrar comentáriosClose Comments

85 Comentário

Deixe um comentário