Skip to content Skip to footer

Na hora de procurar um lugar para viver, aquela dúvida sempre volta a aparecer. O que vale mais a pena, alugar ou comprar um apartamento para morar? Ambas as decisões têm seus pontos fortes e fracos. 

Ao comprar um apartamento, você tem uma propriedade de alto valor em suas mãos e pode fazer com ela o que quiser. Isso envolve decorá-la da forma que preferir, reformar como quiser, receber amigos e familiares… Por outro lado, alugar um imóvel permite que você mude de endereço sempre que quiser (ou precisar) e não precisa se preocupar com os reparos no imóvel. Qual é a melhor opção pra você? O importante é analisar bem todas as questões envolvidas antes de assinar um contrato.

Quem vive de aluguel sabe: essa não é uma situação financeiramente sustentável. Afinal, a gente paga o boleto todo o mês, e todo o ano, o preço para morar em um lugar que não é nosso, só aumenta. Tem gente que vive pagando aluguel há décadas, em regiões que não são boas, e o valor mensal investido para morar em uma casa emprestada parece uma piada de muito mal gosto. Como costumamos falar por aqui: pagar aluguel só é 100% bom para quem recebe, né?

Agora, a gente sabe muito bem que não é todo mundo que tem dinheiro para bancar o sonho da casa própria à vista e, de uma para a outra, parar de pagar boleto para viver. Além disso, as prestações de uma casa própria, muitas vezes, podem ser assustadoras e muito fora do orçamento de quem recebe pouco dinheiro por mês. Em compensação, ao final dos sofridos boletos, a casa em questão não será mais emprestada. Ou seja, será que vale a pena sair do aluguel para comprar um cantinho para chamar de seu? Afinal, o que é melhor: alugar ou comprar um imóvel?

Alugar ou comprar? Uma questão de valores e prioridades

A resposta para essa pergunta não é tão simples. Afinal, não é a mesma para todo mundo: a decisão sobre alugar ou comprar um imóvel passa por dezenas de variáveis e vai depender não só das condições de vida que você tem hoje, como também dos seus objetivos — a curto e a longo prazo. Ou seja, antes de seguirmos com uma lista fria de prós e contras, vamos refletir um pouco sobre questões de autoconhecimento:

  • O que é mais importante para você? Você prefere ter a liberdade de se mudar a qualquer momento ou ter a segurança de poder viver em um mesmo lugar por bastante tempo? Quais são seus planos para os próximos anos?
  • O quanto você viveria confortável se perdesse seu emprego neste mês, e vivesse apenas com o dinheiro que você tem guardado até hoje? Sua situação financeira está sólida suficiente para viver de investimentos? 

Antes de continuar a ler esse texto, reflita sobre as perguntas acima. Com certeza, elas vão te ajudar a tomar essa importante decisão com muito mais responsabilidade. E continue lendo esse texto até o fim para entender o raciocínio.

O que é mais barato: alugar ou comprar um imóvel?

Muitas pessoas, que se dizem especialistas no assunto, trazem à luz o raciocínio de que alugar um apartamento é a opção mais barata. Por vezes, elas comparam o aluguel de uma casa cara com o valor dessa mesma casa. Então dizem: “Se você pagar o aluguel e investir o restante do seu dinheiro, estará economizando”. 

Porém, isso até pode fazer sentido com casas de R$ 1 milhão ou com pessoas que têm dinheiro para pagar aluguel e, além disso, investir mensalmente. Mas o raciocínio não funciona para todo mundo. 

Se você tem bastante dinheiro investido, renda passiva e pode viver só de rendimentos, talvez faça sentido morar de aluguel para sempre. Agora, se você tem que escolher entre investir ou pagar o seu aluguel, se torce para não perder o emprego para conseguir pagar suas contas, a gente tem que conversar. Afinal, se você optar por morar de aluguel, você vai ser obrigado a pagar por um aluguel para sempre —  até que você tenha uma casa própria. Logo, é como se fosse um financiamento que nunca tem fim. Então, calma lá!

O importante aqui é comparar, de fato, os preços. Por muito tempo, era sim possível encontrar um imóvel bacana para alugar a um preço acessível em cidades importantes do Brasil. Hoje, no entanto, os valores cobrados pelo aluguel de um apartamento pequeno, na periferia de São Paulo, são muitas vezes mais altos que o valor da parcela de um apartamento novo, financiado pelo banco. 

Ou seja, é importante pesquisar os preços da região e as facilidades de pagamento que um financiamento garantir a você. Afinal, quem assinaria um contrato de aluguel de R$ 1.300, por muitas décadas, se é possível comprar um apartamento novo com 30 parcelas de R$ 1.000?

Enquanto o valor do aluguel sempre sobe, o valor do financiamento diminui

Ainda respondendo a questão financeira que envolve a dúvida entre alugar ou comprar uma casa própria, queremos falar sobre a flutuação dos valores no mercado imobiliário. 

É preciso ficar atento ao Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), pois ele é usado pelo mercado como índice para aumentar o valor do aluguel. Segundo a Fundação Getúlio Vargas, em junho de 2022, o IGP-M variou 0,59%. Com este resultado, o índice acumula alta de 8,16% no ano e de 10,70% nos últimos 12 meses. 

Ou seja, se alguém pagava R$ 1.000 de aluguel em 2021, o valor mensal que essa pessoa terá que desembolsar para morar de aluguel em 2022 deve ser de cerca de R$ 1.070 — e a tendência é que o valor suba a cada ano. E agora voltamos às questões de autorreflexão: por quantos anos você garante que vai conseguir pagar um aluguel que tende a aumentar? 

Em compensação, o financiamento de um imóvel acompanha, em geral, o movimento contrário: a sua primeira parcela tende a ser maior que a sua última parcela a ser paga. Ou seja, quem começou a comprar um apartamento em 2021, pagando R$ 1000 na parcela do financiamento, pagará, em 2022, um pouco menos que isso — geralmente, o valor do financiamento sofre redução de 3% ao ano. 

Além disso, é regra: a parcela de um financiamento imobiliário jamais poderá ser maior que 30% da sua renda mensal, para que ninguém se afogue em uma dívida que não consegue bancar. É importante se atentar à taxa juros para determinar o melhor momento de comprar, mas uma coisa é certa: faz sentido dizer que comprar um apartamento pode sair mais em conta que pagar um aluguel!

Nada é para sempre: e tudo que é seu pode ser vendido

Se você gosta da ideia de viver em diferentes endereços durante toda a sua vida, o aluguel pode ser um caminho — mesmo que mais caro. Morar de aluguel é não ter a obrigação de lidar com os cuidados que uma casa exige, mas também é não ter a liberdade de fazer o que você bem quiser na sua casa — afinal, ela não é verdadeiramente sua.

Acreditamos que, para comprar uma casa própria, é preciso vontade, planejamento e muita informação. É sempre importante reforçar que não existe uma regra universal e cada um sabe qual o melhor caminho para os seus investimentos. No entanto, pensar nos planos futuros e no que queremos deixar para os nossos filhos também é parte do processo de amadurecimento. 

Talvez você esteja em um período da sua vida em que pagar aluguel faça sentido, mas não deixe esse momento ser eterno. Até porque, como a maioria dos brasileiros sabe, um aposentadoria não costuma ser capaz de arcar com todos os custos que uma vida de aluguel, e com idade avançada, exige. Faça o seu planejamento e, assim que quiser sair do aluguel, procure os profissionais certos para te orientar.

Ah, e para os aspirantes a mais endereços, que não ficam confortáveis com a ideia de estabelecer-se em um só imóvel, vale lembrar: tudo que é seu pode ser vendido. Logo, não tem desculpa. Nada impede que você venda um apartamento — que tende a ser valorizado a cada ano — para trocar por outro daqui a 10 anos. 

Conte com a Livar para a conquista do seu sonho

Se você pensou, refletiu com cuidado e, de fato, entendeu que, entre alugar ou comprar um imóvel, chegou o seu momento de adquirir uma casa nova, conte com a gente! A Livar tem os melhores assessores do mercado para te ajudar nesse objetivo. Afinal, a gente existe para promover o sonho da casa própria a quem não sabe, mas está a apenas um passo de conquistá-lo.

Mostrar comentáriosClose Comments

60 Comentário

Deixe um comentário